fbpx

Lembrando a vida e o legado inspirador de Pedro Casaldáliga

7 agosto 2023

Relembrando a vida e obra de Pedro Casaldáliga

Pedro Casaldáliga, bispo e teólogo de profunda convicção, destacou-se como um incansável lutador pelos direitos humanos. Seu legado é uma fonte inesgotável de inspiração para todos aqueles que buscam construir um mundo mais justo e solidário.

Casaldáliga dedicou sua vida a defender os mais vulneráveis, dando voz aos marginalizados e denunciando as injustiças sociais.

Seu espírito solidário e seu compromisso com a justiça ressoavam em cada ação que empreendia. Ele não tolerava o silêncio diante das violações dos direitos humanos nem das desigualdades que afligem tantas pessoas em nosso mundo.

Casaldáliga nos ensinou que não devemos nos conformar com uma sociedade injusta. Ele nos incentivou a agir, a levantar nossas vozes e a estendermos nossas mãos àqueles que mais precisam.

«Optem pela militância social e política, também. Se a nossa fé; nossa opção pelo Reino não se traduzir em prática social e política, então ficaremos pelo meio do caminho.»

Pedro Casaldáliga

Seu legado nos inspira a ser agentes de mudança, a trabalhar incansavelmente por um mundo mais justo e equitativo. Ele nos lembra que cada um de nós tem o poder de fazer a diferença na vida dos outros e nos encorajou incansavelmente a participar de comunidades e grupos comprometidos com as Causas da Vida.

Pedro insistia na necessidade de “lutar”, de fazer política em nosso dia a dia. Ele não esteve “apenas” ao lado dos mais pobres, mas se posicionou e se colocou ao lado deles e contra os opressores.

A teologia da libertação tem dito, e é verdade, que nosso problema principal não é o ateísmo, é a idolatria do consumismo, do lucro… Por isso digo sempre, e outros muitos dizem, que o capitalismo não tem salvação, não se pode batizar o capitalismo. Se é capitalismo, é lucro, acumulação, privilégio, marginalização e o dinheiro acima da pessoa humana, a negação até das próprias pátrias por causa das multinacionais e transnacionais.

Pedro Casaldáliga

Sigamos seu exemplo, participemos ativamente das lutas pela libertação, levantemos nossa voz contra a injustiça social e mostremos solidariedade aos marginalizados. Como ele sempre dizia: “com a paz militante do Reino”.

Não deixemos que o fogo interior do compromisso se apague!

O funeral como um encontro para honrar sua memória e celebrar seu legado

A cada mês de agosto, ao lembrarmos de sua ressurreição (“Se Cristo ressuscitou, nós também ressuscitamos, é a certeza, clara e contundente, de nossa fé cristã.”), o legado de Pedro Casaldáliga brilha com uma luz ainda mais intensa. Sua partida deixou um vazio imenso em nossos corações, mas também nos inspira a seguir seu exemplo de amor, coragem e compromisso com a Justiça.

O funeral de Pedro Casaldáliga foi uma homenagem póstuma repleta de emoção e gratidão. Suas palavras cheias de sabedoria e sua incansável luta pela justiça social sempre nos acompanharão. Seu legado perdurará em cada vida que ele tocou e em cada causa que ele defendeu.

Nesses dias em que revivemos sua despedida, recordemos os ensinamentos de Pedro Casaldáliga: o valor de erguer a voz por aqueles que não podem fazê-lo, a importância de defender os direitos humanos, independentemente das adversidades, e a necessidade urgente de construir um mundo mais justo e solidário.

Sua partida nos lembra que nossa existência tem um propósito maior: deixar uma marca neste mundo, ser agentes de mudança e fazer a diferença. Sigamos seu exemplo corajoso e sincero para nos tornarmos melhores seres humanos.

Pedro Casaldáliga viverá eternamente em nossos corações como uma chama ardente que ilumina o caminho para um futuro mais equitativo. Em sua honra, continuemos trabalhando por um mundo onde todos possam viver com dignidade e esperança.

Que a lembrança de sua Páscoa seja uma despedida emocionante, mas também uma celebração do impacto positivo que ele teve em nossas vidas. Honremos sua memória vivendo seus ideais com paixão e inspiração.

Avante! Sigamos caminhando juntos em direção a um mundo melhor, lembrando sempre do legado de Pedro Casaldáliga, um homem que nos ensinou que cada um de nós tem o poder de mudar o mundo.

Uma visita virtual ao seu túmulo: um convite ao compromisso

Às margens do Rio Araguaia, no “cemitério dos karajá”, sob uma árvore de pequi, encontra-se o túmulo simples de Pedro Casaldáliga, um monte de terra com uma cruz de madeira e uma pequena lápide com o poema, em português, que ele mesmo escreveu como epitáfio: “Para descansar eu quero isso: esta cruz de pau chuva e sol estes sete palmos [de terra] e a Ressurreição”.

Neste local, Pedro realizou muitos enterros de camponeses e trabalhadores despojados de tudo, prostitutas, indígenas e suicidas, bem como de corpos de pessoas não identificadas. Há, entre as árvores, sepulturas sem nome, acompanhando a sua. Alguns metros adiante, o imenso rio avança silencioso, entre São Félix e a ilha do Bananal.

O corpo de Pedro Casaldáliga sendo levado ao cemitério próximo ao Araguaia pelos índios Xavante

Em outro poema, Casaldáliga disse:

Que me enterrem no rio
perto de uma garça branca.
O resto já será meu
E aquele curso livre
que eu, ao passar, pedia,
será pátria recuperada. <…>

A esse rio-vida de Casaldáliga e a esse túmulo berço da ressurreição, convidamos você a visitar hoje, no aniversário de sua Páscoa:

>> VISITAR VIRTUALMENTE O TÚMULO DE PEDRO CASALDÁLIGA <<

ASSINE O BOLETIM

Conheça Pedro Casaldáliga
e as suas Causas

.

AS ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES

30 de julho, chegamos a um outro mundo

30 de julho, chegamos a um outro mundo

Casaldáliga chegou à Amazônia brasileira em 30 de julho de 1968. Ele nunca mais voltou para a Catalunha. Este é um fragmento de seu testemunho escrito por ele mesmo e algumas das primeiras imagens que temos de sua chegada à região do Araguaia.

ler mais
O cristianismo está apenas começando

O cristianismo está apenas começando

“Em vez de olhar com nostalgia para um passado cristão que não existe mais, devemos ir adiante para evangelizar o mundo secularizado, agnóstico e pós-moderno de hoje”. O que podemos fazer? Como o cristianismo pode contribuir hoje? Esta é a reflexão do jesuíta Victor Codina.

ler mais

Pin It on Pinterest